Perdida na História

Perdida na História

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Atravessar o Rubicão

Apesar de não ser muito utilizada no quotidiano, a expressão "atravessar o Rubicão" existe há centenas de anos. O seu significado remonta ao ano 49 aC, onde um dos mais famosos generais de toda a História, atravessou o Rubicão.


O Rio

      Rubicão era o nome antigamente utilizado para designar um curso de água na Itália Setentrional, que corria para o mar Adriático, a pouca distância a norte de Ariminium (Rimini). O actual rio Rubicão, que nasce perto de San Marino, é, normalmente, identificado com o antigo Rubicão.
      O rio era considerado como a materialização do limite sul da Província da Gallia Cisalpina ao norte, separando-a da Itália, propriamente dita, ao sul.
     


      Na época do império romano, este rio tinha uma importância notável: a lei romana proibia que o rio Rubicão fosse atravessado por qualquer legião do exército romano; dessa forma, a lei assim protegia a República de ameaça militar interna.

Antes da travessia

       A crescente popularidade de Júilo César entre o povo e o aumento do seu poder depois dos seus sucessos na Gália, fez com que os seus inimigos, influenciados por Catão, o Jovem, tentassem arruiná-lo politicamente. Assim, tentaram arrebatar-lhe o cargo de governador da Gália, para posteriormente julgá-lo, desencadeando uma profunda crise política, que viria a inundar de violência e crueldade nas ruas de Roma.


Júlio César


       Em 50 a.C., o senado aprovou uma moção para que César deixasse o  cargo de governador. Marco António, com o poder de tribuno do povo, vetou a proposta.

Marco António


Após a famosa votação, teve início uma violenta perseguição a César e a todos os seus partidários, patrocinada pela facção conservadora do senado. Quanto a António, este havia deixado Roma perante a altissima probabilidade de ser assassinado.
        Sem a oposição do senado, António declarou estado de emergência, concedendo poderes excepcionais a Pompeu. Quanto a César, este respondeu com uma famosa cruzada, atravessando o rio Rubicão.

Pompeu


Uma travessia ditou a guerra civil

        No dia 11 de Janeiro de 49 a.C., o general e estadista romano Caio Júlio César tomou uma decisão radical: atravessar o rio Rubicão, seguido pelo seu exército, transgredindo claramente a lei do Senado que determinava o licenciamento das tropas todas as vezez que o general de Roma entrasse em Itália pelo norte.



       Júilo César sabia que apartir do momento que concluísse a travessia, ou conquistava Roma, ou seriam esmagados por Pompeu. Esta atitude fez rebentar uma guerra civil, a segunda da República Romana, desta vez levando ao confronto Júlio César versus Pompeu. 

       Nessa ocasião, segundo o historiador Suetonius, Júlio César terá proferido a também famosa frase latina “alea jacta est”, significando: a sorte está lançada!



       De certa forma, foi a travessia deste rio por Júlio César com suas legiões que, ao precipitar uma guerra civil na República Romana, finalmente conduziu ao estabelecimento do Império Romano.

"Atravessar o Rubicão", o significado

      Esta expressão passou então a significar a tomada de uma decisão que se traduzirá numa perigosa empresa, pensar em grande, ou ainda, ultrapassar fronteiras, defrontando-se com um caminho duvidoso e potencialmente perigoso.

O destino do Rubicão

       A província da Gallia Cisalpina foi anexada à Itália no ano 42 AC, como parte do programa de “italização” de Otávio (Imperador Augustus) durante o Segundo Triunvirato. A partir desse momento desapareceu a importância do Rubicão como limite geográfico, deixando de representar a linha de fronteira do extremo norte da Itália. Esta decisão de Augustus fez com que o Rubicão perdesse muita importância e, enquanto as memórias caiam no esquecimento, o nome “Rubicão” gradualmente desapareceu da toponímia local.
     
       Hoje, muito pouca evidência existe da passagem histórica de César. Savignano Sul Rubicone, cidade banhada pelo antigo Rubicão, é uma cidade industrial e o rio tornou-se um dos mais poluídos da região de Emilia-Romagna. O velho Rubicão acabou perdendo, além da fama, o seu próprio curso natural.


Fontes:
http://cyberdiet.terra.com.br/a-travessia-do-rubicao-7-1-6-144.html
http://www.infopedia.pt/$rubicao
http://nsantanna.blogspot.com/2009/11/o-famoso-rubicao.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Segunda_Guerra_Civil_da_Rep%C3%BAblica_de_Roma

18 comentários:

  1. obrigada pelos esclarecimentos.

    ResponderEliminar
  2. muito interessante..! valeu o novo conhecimento agregado.

    ResponderEliminar
  3. Há anos fui informada de que "ATRAVESSAR O RUBICON" significa gastar o último centavo e contrair dívidas impagáveis.

    ResponderEliminar
  4. Conhecimento é Poder. Obrigado pelo poder difundido.

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pelos esclarecimentos, Jesus Cristo te abençoe poderosamente!

    ResponderEliminar
  6. A humanidade atual principalmente a ocidental cristã é resultado de tudo aquilo que os nossos antepassados fizeram de bem e de mal. O nosso comportamento atual foi influenciado através dos tempos pelos costumes, cultura, maneira de pensar, etc. Estudar a História lá do começo da nossa civilização é buscar as razões porque agimos de um jeito e não de outro.

    ResponderEliminar
  7. Parabéns pelo belo artigo.

    Divulgarei para amigos.

    Saúde e paz em 2016!

    ResponderEliminar
  8. E aqui no Brasil significa "Pular o Corguinho". Há há há há

    ResponderEliminar
  9. em meio a comentários inteligentes tem que aparecer um IDIOTA.

    ResponderEliminar
  10. As disputas políticas na Roma de César são iguais às do brasil de NOS. Atentem congressistas corruptos ,vede a história antiga para não incorrerdes nos erros deles,pois o povo de hoje está mais esperto que o de antanho (internet) graças a Deus.!!!!!

    ResponderEliminar
  11. Parabéns, seus artigos são muito bons. Deve ser professora, então somos colegas; por isso deixo uma humilde sugestão: não deixe de colocar as fontes onde você bebeu, isso mostra seu desapego em não pretender reter o conhecimento só para você, e também dará chance para outros pesquisarem também.
    Saúde.
    luizc33figueiredo@gmail.com

    ResponderEliminar
  12. me foi ensinado que o termo “alea jacta est” foi usado por J.César quando da conquista da Gália, ou me falaram errado ou JC usava o termo em várias ocasiões diferentes. Aliás, o termo era usado por romanos em jogos de azar.

    ResponderEliminar
  13. Bom. Muito bom. Conhecer o passado para entender o presente, sim. E mais que isso, planejar para agir rumo ao futuro.

    ResponderEliminar
  14. Achei muito interessante, pois nunca tinha ouvido ou lido sobre este assunto.

    ResponderEliminar